quarta-feira, 16 de agosto de 2017

maionese


ela é espessa, cremosa, rica e vai perfeitamente bem com pão, bagels, batatas, legumes, frango, carnes grelhadas, sanduiches e tudo mais ... fica ao gosto do freguês.
mas o tipo de maionese sobre a qual estou falando não é aquela que se pode pegar na prateleira do mercado ... é o tipo que se faz em casa e que é muito mais saudável do que a da loja.
a partir desta receita de maionese que estou postando hoje - muito fácil de fazer - é possível personalizar para atender ao gosto de todos.

há um certo conflito quando se trata da história da maionese.
onde se originou??? frança ou espanha???
uma história sugere que a primeiro mistura de gema de ovo, óleo e tempero foi batida em 1756 para comemorar a captura francesa de mahon, uma cidade na ilha espanhola de menorca. muitos escritores de alimentos refutam essa teoria. outros sugerem que a maionese foi inventada por espanhóis, na espanha.
o que é possível dizer, com certeza, é que a maionese rapidamente apareceu em muitos livros de receitas e foi imediatamente atribuída à culinária francesa.
e assim, ela transcendeu os limites dos dois países, e seguiu abrindo caminho para a américa, em 1838, quando os chefes franceses migraram para os usa.

vamos usar 1 ovo, 200 ml de azeite/óleo, 1 colher/café rasa de sal ... todos os ingredientes devem estar em temperatura ambiente ... ovo gelado dá erro ... e não digam que eu não avisei!!! tenho a prova aqui, por escrito ... certo???

coloque 1 ovo, azeite/óleo e o sal - nesta ordem - no liquidificador ou, se for utilizar o mixer, coloque no mesmo pote onde a maionese vai ser armazenada.
então, relembrando: primeiro o ovo, depois o azeite/óleo e, em seguida, o sal. bata, e quando ficar branca, suba o mixer, lentamente, e desligue. isso ocorre em questão de segundos!!!
se estiver usando liquidificador, preste atenção para não bater demais ou a maionese pode quebrar/desandar. excesso não é recomendado.
o creme ficou branco??? desliga!!!

se quiser, antes de bater, junto com o ovo, óleo e sal, acrescente alguns ou apenas um destes ingredientes: 1 colher/sopa de mostarda da melhor qualidade, gotinhas de limão, pimenta do reino, 1 dente de alho, um punhadinho de salsinha. eu só coloco sal ... mas fica ao seu gosto.

abracadabra et, voilà!!!

sábado, 22 de abril de 2017

salada de repolho


o repolho é grande, é barato, alimenta, é saudável, dá saciedade, é refrescante, e esta salada é muito crocante ... deliciosa!!!

ingredientes:
1 repolho médio
2 copos de vinagre branco de boa qualidade
sal
pimenta do reino
azeite de oliva extra virgem
1 colher/sobremesa do meu tempero - receita aqui!!!
água o suficiente

preparando:
numa panela média coloque água pela metade, sal a gosto e o vinagre. leve ao fogo.
retire as folhas externas do repolho que estiverem feias.
cote-o em 4 e retire o miolo. fatie fino cada uma das 4 partes do repolho usando uma faca bem afiada.
coloque na panela onde a água já deve estar quente, quase fervendo. aguarde ferver, deixe por 2 minutos, apague o fogo, tampe a panela e deixe descansar por 10 ou 12 minutos.
escorra, reservando 1 copo da água do cozimento.
leve pra uma travessa com tampa, tempere com o meu tempero, pimenta do reino, azeite e o copo de água reservado.
acerte o sal, misture tudo, deixe esfriar, tampe a vasilha e leve à geladeira.
pronto!!!

abracadabra et, voilà!!!

sábado, 7 de janeiro de 2017

abobrinha recheada

ingredientes:
4 abobrinhas novinhas, pequenas/mais ou menos 12 cm, retinhas, medianamente grossas
2 1/2 xícaras de arroz - usei o parboilizado
300 g de coxão duro moído
3 tomates maduros e grandes sem pele
3 colheres/sopa de óleo da melhor qualidade 1 cebola grande
1 colher/sopa de chimichurri
bastante coentro picado - opcional
caldo de 1 limão
1 cabeça de alho grande, cada dente cortado grosseiramente em três
1 sache de caldo de tomate
sal a gosto
azeite extra virgem
água fervente

preparando:
numa vasilha misture a carne, o arroz, o coentro, o caldo do limão, o sache de caldo de tomate e acerte o sal. reserve.
corte a ponta do cabo da abobrinha e retire o miolo, o máximo que conseguir sem deixá-la estourar. reserve.
refogue por 1 minuto o chimichurri e o alho. acrescente a cebola, refogue por mais 1 minuto, acrescente o tomate cortado em pedaços graúdos, as sobras do miolo das abobrinhas e refogue pra incorporar todo mundo. acerte o sal e deixe em fogo bem baixinho, aguardando e vigiando
recheie as abobrinhas cuidadosamente. reserve.
o recheio que sobrar leve pra panela onde o refogado está aguardando, misture tudo, acerte o sal e ajeite as abobrinhas recheadas.
acrescente a água fervente pra envolver tudo, e ajeite com a colher de pau, se necessário.
regue com azeite extra virgem, tampe a panela e deixe cozinhar em fogo baixo.

abracadabra et, voilà!!!

domingo, 28 de agosto de 2016

ovos bem cozidos ... uma arte!!!

pode parecer exagero, mas cozinhar ovos é uma arte que requer cuidado e atenção.
por isso estou publicando este texto, que traz algumas informações importantes aprendidas ao longo da minha vida de adoradora e comedora contumaz de ovos cozinhados adequadamente.

misenplace: panela preferida, tampa ou prato pra tampar a panela, ovos sem trinca, vinagre, relógio.

todos nós temos a panelinha própria pra cozinhar ovos - eu uso uma leiteira, antiaderente, pequena - escolha a sua, acrescente a água, 4 colheres/sopa de vinagre e acomode os ovos. dica: eu sempre coloco a água antes, pra evitar que os ovos se choquem e trinquem com o jato da torneira, depois ajusto a quantidade de água que seja suficiente pra cobrir e cozinhar os ovos.

vinagre na água evita que o ovo quebre durante o cozimento: é pura química, embora eu tenha aprendido com a minha mãe, que nem desconfiava disso. ao acrescentar vinagre à água ocorre uma reação que deixará a casca do ovo mais fina, o que aumentará sua elasticidade e impedirá que rache.
o vinagre ainda tem outra utilidade, se acrescentado à água do cozimento de ovos ou batatas, em panelas de alumínio: ele evita que a panela escureça. novamente, pura química. o vinagre deixa a água ácida impedindo que os sais se acumulem nas laterais da panela.

pronto!!! tendo dito tão boas palavras, e estando ovos, água e vinagre em seus devidos lugares, ligue o fogo e espere a água ferver, borbulhar. aguarde uns 15 segundos e desligue o fogo. tampe a panela com sua própria tampa ou com o prato, e passe a contar os minutos para descascar o ovo.
pro ovo ficar como na foto abaixo, eu conto 10 minutos ou um pouco mais. o importante é que o cozimento se dê com o fogo desligado.



com essa técnica você evita esquecer seu ovinho lá, abandonado, cozinhando até a água secar, e provocando um desastre nuclear: um ovo cozinhando for a long long time numa panela sem água ... explode!!! sabia??? mais uma vez, pura química!!!
com essa técnica é possível conseguir clara e gema macias e firmes, de coloração saudável, e agradáveis ao paladar.
se o ovo for cozido em ebulição por tempo indeterminado a clara fica endurecida, borrachuda, a gema esfarela e assume uma coloração muito desagradável.
é passando do tempo de cozimento, que o ovo ganha aquela camada verde/cinza ao redor da gema.
o 'verdeacinzentado' que aparece ao redor da gema nos ovos que passam muito tempo cozinhando no fogo ligado, mostra que eles lutaram bravamente contra um gás perigosíssimo: o sulfeto de hidrogênio.
acredite, é um enguiço sem tamanho!!!

descascar ovos cozidos é uma arte!!! é um exercício de paciência que requer muito cuidado.
assim que passarem os minutos necessários pra o cozimento do seu ovo, escorra a água quente e coloque os ovos numa vasilha com água fria e espere os ovos esfriarem. se preferir escorra a água quente, coloque água fria no lugar, e mergulhe a panelinha com os ovos numa vasilha com gelo.
em seguida, bata de leve o ovo sobre uma superfície dura, e pressione delicadamente com a ajuda da palma da mão fazendo com que a casca quebre. então retire a casca usando a lateral do dedão, com cuidado.

pronto!!!

abracadabra et, voilà!!!

domingo, 26 de junho de 2016

amendoim ... mais seguro torrar em casa

a forma mais segura de consumir amendoim é comprando com a casca e torrando em casa.
sendo assim, selecionei a receita no blog.veronicalaino.com.br/ e estou disponibilizando aqui no assaseira:

sábado, 25 de junho de 2016

paçoca caseira ... versões light e diet

o amendoim é genuinamente brasileiro, é uma planta originária da américa do sul, é a leguminosa produtora de grãos mais plantada no mundo.
o nome científico da planta do amendoim é arachis hypogaea, que pertence à mesma família da ervilha, e que também inclui o feijão.

alguns benefícios do amendoim:
aumenta a libido, por causa das fibras que contém promove saciedade, combate a celulite, fortalece os ossos, protege a membrana celular, previne o câncer, fortalece as defesas do organismo, protege o coração, retarda o processo de envelhecimento, afasta a fadiga e o mau humor, fortifica unhas e cabelos, ajuda na cicatrização, converte os estoques de gordura corporal em energia, fortalece e aumenta a resistência dos músculos.

- paçoca light -
ingredientes:
250g de amendoim torrado com o revestimento vermelho que é muito nutritivo, e sem sal - comprar o amendoim na casca, descascar e torrar em casa
100g de farelo de aveia
2 colheres de sopa de manteiga - manteiga porque contém o ácido butírico que é interessante por causa das bactérias do bem do nosso intestino ... portanto, melhor que a margarina
4 colheres de sopa de açúcar magro ou adoçante em pó culinário
1 pitada de sal

preparando:
coloque todos os ingredientes em um processador e bata a mistura até formar uma massa homogênea.
dar a forma que preferir, pode ser bolinha, quadradinho, ...

a receita é da nutricionista karin honorato e fica uma delícia!!!

- paçoca diet -
ingredientes:
2 xícaras/chá de amendoim torrado com o revestimento vermelho que é muito nutritivo, e sem sal - comprar o amendoim na casca, descascar e torrar em casa
½ xícara/chá de leite em pó desnatado
3 ½ colheres/sopa de adoçante em pó culinário
5 colheres/sopa de leite líquido desnatado

preparando:
bata no processador o amendoim, o leite em pó e o adoçante, até obter uma farofa fina.
coloque numa tigela e acrescente o leite desnatado aos poucos, sempre misturando com a colher até a massa ficar úmida - a massa pode atingir o ponto de umidade antes de terminar o leite, sendo assim não precisa colocar o restante.
numa assadeira retangular pequena acomode a massa pressionando com as costas da colher até ficar compacta. cubra com plástico filme e deixe descansando por 1 hora.
retire o plástico filme e corte quadradinhos ou losangos.

pronto!!!

abracadabra et, voilà!!!

domingo, 19 de junho de 2016

beringela do meu jeito


mise-en-place:
3 beringelas grandes cortadas em cubos pequenos
1/2 xícara/chá de azeite de oliva - use o de sua preferência e não precisa ser do virgem se não for possível
3 colheres/sopa de polpa de tomate, se for pedaçuda é melhor ainda
4 dentes de alho socados e 1 cebola grande
ou
1 colher/sopa bem cheia do meu tempero - receita aqui!!!
especiarias - açafrão, oregano, pimenta calabresa seca, salsinha desidratada, alho desidratado, páprica doce ou picante, ... ou pode usar o chimichurri seco, e mais o que quiser
sal a gosto
6 pimentas dedo de moça sem semente cortadas em fatias de pequenas

preparando:
coloque os cubos de beringela numa panela, regue com o azeite e frite até murcharem, e ficarem sequinhos sem tostar, e sem pegar no fundo.
juntar as especiarias e o meu tempero e refogar mais um pouco misturando sempre. juntar a polpa de tomate, sempre mexendo e acertar o sal. mexer mais um pouco, apagar o fogo, juntar as fatias de pimenta dedo de moça, apagar o fogo e deixar descansar por 10/15 minutos.

sirva como antepasto ou misture ao arroz pronto de sua preferência. no arroz integral fica especial!!!

pronto!!!

abracadabra et, voilà!!!

sexta-feira, 17 de junho de 2016

arroz com quirera de milho ... ou canjiquinha

engana-se quem pensa que quirera/quirela é apenas um milho quebrado que alimenta galinha e passarinho.
a canjiquinha, quirera ou quirela combina com a carne num quisado além de ser a figura central do arroz que eu criei quando o meu porrinha era pequeno.
aqui no lar, o arroz com quirera é um clássico.

mise-en-place:
1 1/2 xícaras/chá de arroz
1/2 xícara/chá de quirera que é encontrada no mercado com o nome que canjiquinha
1 colher/sopa do meu tempero - receita aqui!!!
óleo água sal

preparando:
deixe a quirera de molho na água por 15 minutos - não precisa lavar, e a água do molho não deve ser desprezada. ela será parte da água do cozimento do arroz.
refogue o arroz conforme a sua receita, acrescente a quirera e sua água e deixe cozinhar.
pronto!!!

abracadabra et, voilà!!!